REPROGRAMAÇÕES
DIESEL

Hoje em dia, todos os motores a injecção, quer sejam atmosféricos, turbo ou turbo-diesel, têm um pequeno computador chamado ECU (Electronic Control Unit) ou centralina para controlar o combustível, o ângulo de ignição, entre outros parâmetros de funcionamento do motor. As Centralinas substituem os carburadores e os distribuidores mecânicos. Estas unidades são potentes microcomputadores de 16 ou 32 bits que processam entre 5 a 10 milhões de operações por segundo.

Existe um chip que contém uma matriz de valores (parâmetros pré-programados) que informam o computador de qual a quantidade de combustível e ar que devem injectar no motor, em várias condições como rotação, carga do motor, etc. Esta matriz chama-se mapa de injecção ou de motor.
É através da alteração do ficheiro "mapa" que se encontra no interior do chip que se conseguem obter melhores performances nos veículos.

Hoje em dia muita gente fala mal da reprogramações (motores partidos, turbos partidos, carro não tem rendimento esperado, etc...) mas isso só acontece se a reprogramação for efectuado por alguém sem conhecimento do que está fazer, utilizar material "amador" e ficheiros de má qualidade.
Se a reprogramação for efectuada por alguém que conhece o comportamento do veículo, se a fizer respeitando os valores máximos admitidos pelos componentes do automóvel e se não ultrapassar os limites de segurança do veículo a reprogramação é o meio ideal para se tirar mais rendimento de uma viatura sem correr o mínimo de riscos.

Após a reprogramação estar concluída, fornecemos ao cliente o ficheiro original (para o caso de um dia querer colocar o carro original) e procedemos a uma série de testes para verificar a optimização do veículo em questão.

Damos garantia das nossas reprogramações e caso o cliente não fique satisfeito com o rendimento obtido voltamos a colocar o ficheiro original sem cobrar absolutamente nada pela reprogramação.

GASOLINA

Hoje em dia, todos os motores a injecção, quer sejam atmosféricos, turbo ou turbo-diesel, têm um pequeno computador chamado ECU (Electronic Control Unit) ou centralina para controlar o combustível, o ângulo de ignição, entre outros parâmetros de funcionamento do motor. As Centralinas substituem os carburadores e os distribuidores mecânicos. Estas unidades são potentes microcomputadores de 16 ou 32 bits que processam entre 5 a 10 milhões de operações por segundo.

Existe um chip que contém uma matriz de valores (parâmetros pré-programados) que informam o computador de qual a quantidade de combustível e ar que devem injectar no motor, em várias condições como rotação, carga do motor, etc. Esta matriz chama-se mapa de injecção ou de motor.
É através da alteração do ficheiro "mapa" que se encontra no interior do chip que se conseguem obter melhoresperformances nos veículos. No caso dos motores atmosféricos os ganhos não são muito significativos podendo-se equilibrar e melhorar o mapa em função de necessidades especificas do cliente (por ex: trofeu saxo cup, rampas de troféu etc...).

Hoje em dia muita gente fala mal da reprogramações (motores partidos, turbos partidos, carro não tem rendimento esperado, demasiado fumo preto etc...) mas isso só acontece se a reprogramação for efectuado por alguém sem conhecimento do que está fazer, utilizar material "amador" e ficheiros de má qualidade.

Se a reprogramação for efectuada por alguém que conhece o comportamento do veículo, se a fizer respeitando os valores máximos admitidos pelos componentes do automóvel e se não ultrapassar os limites de segurança do veículo a reprogramação é o meio ideal para se tirar mais rendimento de uma viatura sem correr o mínimo de riscos.

Damos garantia das nossas reprogramações e caso o cliente não fique satisfeito com o rendimento obtido voltamos a colocar o ficheiro original sem cobrar absolutamente nada pela reprogramação.

© AUTOCENTRALINAS. 2017.